segunda-feira, 2 de março de 2009

Dar Sangue - Versão Altruísta

Hoje fui dar sangue pela primeira vez. Nunca foi algo que me assustasse ou que estivesse impedida de fazer, mas foi algo que sempre adiei, pela falta de tempo, falta de companhia e muitas outras razões que utilizamos para adiar coisas verdadeiramente importantes. Mas hoje foi o dia! Um amigo desafiou-me e lá fui eu cheia de vontade de salvar o mundo, uma pessoa de cada vez! Já me tinham dito que sofro de Síndrome de Wonder Woman e de facto hoje senti o síndrome a apoderar-se de mim. Salvar a vida de uma pessoa é algo muito forte e poderoso. Em apenas 5 minutos damos um pouco de nós , que é um tudo para alguém e não há sentimento melhor do que o de ajudar outra pessoa, nossa conhecida ou não. É cura para a tristeza, para o desalento e para a depressão. Lembra-nos que apesar de tudo ainda há alguém que se preocupa, mesmo que esse alguém sejamos nós. Por isso, deêm sangue. Não dói e demora muito pouco tempo. E lembrem-se, estarão a fazer a diferença na vida de outra pessoa e de vocês próprios. ;)

2 comentários:

disse...

Gostava imenso de dar sangue, quer por estas razões, quer pelas acima indicadas - que também não parecem nada mal não senhor.

Até porque não me faz impressão nenhuma!

Mas diz que não posso vejam só! Um sangue perfeitamente saudável (só com Mac no bucho muito de vez em quando) e diz que não posso. Bandidos. Eu até prometo que não desmaiava, como fazem umas e outras ;)

Diana disse...

Quem é que te manda ser 1 esqueleto ambulante rapariga?Come um cozido à portuguesa que isso passa-te!:p
Esse do umas e outras é pa uma certa pessoa...