sexta-feira, 20 de março de 2009

JASON, TUM TUM TUM, JASON, TUM TUM TUM...



Ontem fui ao concerto do Jason Mraz no Campo Pequeno. A Foxlife ofereceu os bilhetes e não nos fizémos de rogadas. Lá fomos cheias de espírito e com apenas três músicas decoradas, na esperança de não sofrer uma desilusão. Não posso falar pela minha companheira nestas andanças, a Rita, mas a minha grande esperança era entrar lá a adorar algumas músicas (as três que conhecia) e sair de lá a amar o Jason. E não é que o mocinho fez de tudo para me conquistar? Primeiro fez-se de difícil. Fez-me esperar duas horas, durante as quais levei com uma banda irlandesa meio ezquizo, em que nenhum fazia pandan e com a ninfa norueguesa, que levava qualquer alma mais calma à loucura, quanto mais a mim...Sempre de pé, sim porque quando é à borla já se sabe...Então lá apareceu ele com o seu look muito eu-sou-da-paz-deixem-me-viver-na-praia que eu desprezava até então. Ele abanou a anquinha, ele cantou ópera, ele fez trinta por uma linha e levou o público à loucura. Com as sua voz irrepreensível e letras doces quase me levou às lágrimas, mas lá me fui aguentando com uns meros suspiros. É raro o homem que consegue ser sexy, querido, divertido e romântico, tudo ao mesmo tempo, mas Jason consegue-o. "You've got it all! Mesmo com canções como "Butterfly", que contém versos como "I´'m your pole and all you´re wearing is your shoes" e "you make my slacks a little tight", Jason consegue manter a sua natureza amorosa e não há mulher que não se renda. Especialmente após ter ouvido esta pérola "I'm just a singer, you are the world"(era ver a mulherada a suspirar!). Confesso que ao vê-lo na televisão não dava nada por ele, mas agora nada me faria mais feliz que uma cabaninha no Bali com o Jason a cantar-me sweet nothings ao ouvido para sempre. Porque a partir de ontem, Jason, I'm yours!

16 comentários:

Joana disse...

E lá se vai a resolução de ano novo... :p

Só para te provar que és uma tonta, que eles existem e que é só esperar...

Luis Chiti disse...

Ai ai ai ... esta gente contenta-se com muito pouco ...

:P

Diana disse...

Eu não me contento com pouco, contento-me com nada.
Joana, a resolução está lá. Posso sonhar com o Jason, porque ele está lá longe.;)

disse...

Estou a ver que alguém ficou (mais) fã!

Deve ter sido fantástico, ainda que e - sem necessidade de decorar músicas para o concerto - só lhe conheça uma música ;)
Adivinham qual é??
lolol (pergunta retórica)

Diana disse...

Nem sabes o quanto, o Jason é mm um espéctaculo. Depois eu convido-te para o casamento.;)
Óbvio que ninguém sabe a que música te referes.:)

Joana disse...

Podes sonhar com quem quiseres. E deves contentar-te sempre e só com o melhor.

Procura alguém que te iguale ou supere.

Diana disse...

Hmm quem me iguala ou me supera está à procura de alguém que me supere. Eu contento-me com o Jason,ainda que na minha cabeça!

rita disse...

you forgot "me and my invisible gum" :P

David disse...

lol é giro ver o quão pateticas as raparigas conseguem ser over a pretty face.

Eu nunca ouvi falar desse tipo, tirando quando a rita me escreveu o nome numa sms para eu lhe saber a hora do concerto. Continuo sem saber quem ele é, e sinceramente nao estou mto interessado. Só pela descrição parece-me uma versão americana de um Andre Sardinha ou de um João Pedro Parvo...e Deus sabe que eu não suporto esse tipo de "cantores" LOL

O próximo concerto a que vocês hão-de ir há-de ser o do Miguel Carreira! LOL XD

Diana disse...

Mais uma vez consegues ser preconceituoso David. O Jason não é uma pretty face, é uma pretty soul, algo que claramente não entendes.Se não conheces a música dele, também não entendo como o consegues comparar a outros artistas, mas não te preocupes que se quiseres eu envio-te as músicas dele para poderes fazer uma critica mais elaborada e fundamentada. E mais, acho graça o modo como tu dizes"eu nunca ouvi falar desse tipo", como se tu que não sais de casa e só ouves musicais fosses conhecer alguma coisa.

David disse...

O Jason não é uma pretty face, é uma pretty soul, algo que claramente não entendes.

E tu já me devias conhecer minimamente para saber que eu concordo com Thomas Hobes...Não há pretty souls. Acredito tanto nelas como no Coelhinho da Páscoa ;)

Se não conheces a música dele, também não entendo como o consegues comparar a outros artistas

Repito o que escrevi caso não tenhas lido bem...
"Só pela descrição parece-me uma versão americana de um Andre Sardinha ou de um João Pedro Parvo...

como se tu que não sais de casa e só ouves musicais fosses conhecer alguma coisa.

Para conhecer essas porcarias mais vale nem sair de casa! Além disso qualquer musica de Musical é melhor que essas commercial junks que vocês gostam de ouvir. Pelo menos as minhas teêm uma historia e um sentido...já essas que se ouvem "fora de casa"..."uégué, uégué..." has-de me dizer que merda é esta...!

E não é por nada Diana, mas girl crushes quanto a cantores estrangeiros sinceramente...parecem coisas de pita...e eu tomava-te por uma pessoa um nadinha mais evoluida ;)

Diana disse...

Caro David,
eu sou uma mulher com uma mente independente e vontade própria , pelo que tenho paixonetas por quem bem entender e se for por um cantor estrangeiro, então que seja. Não é algo que tenha a ver com evolução. Para além disso não admito esse tipo de bocas de alguém que não consegue evoluir o suficiente para sair debaixo das saias dos pais.
Quanto ao musicais, admito que são bons, porque ao contrário de ti a minha mente é aberta o suficiente para encontrar qualidades em vários tipos de música. Relativamente a dizeres que a música que oiço não tem história, ou nunca a ouviste ou tens algum problema mental que não te permite relacionar as palavras. De qualquer modo a música nem sequer tem ter história,nem palavras, nem sentido.
Mantenho a minha posição quando digo que só o podes comparar quando conheceres a música dele. Acho errado que o faças sem conhecimento de causa.
Quanto ao facto de não acreditares em pessoas boas, tenho de facto muita pena. Isso só pode significar que já sofreste muito e que já te fizeram muito mal. Mas talvez se não fosses como és para quem te rodeia talvez fosse diferente.

David disse...

Para além disso não admito esse tipo de bocas de alguém que não consegue evoluir o suficiente para sair debaixo das saias dos pais.

Tu chamas evolução eu chamo obediência. Vivo bem em casa dos meus pais e com o dinheiro deles não tenho interesse nenhum em armar-me em independente como tu;)

a música nem sequer tem ter história,nem palavras, nem sentido.

Peço desculpa por não gostar de ouvir música pelo prazer do barulho...

Quanto ao facto de não acreditares em pessoas boas, tenho de facto muita pena. Isso só pode significar que já sofreste muito e que já te fizeram muito mal. Mas talvez se não fosses como és para quem te rodeia talvez fosse diferente.

LOLOL eu dar-me-ia ao trabalho de responder a isto se tu me conhecesses minimamente bem (o que acredita não acontece de todo) e se não fosse uma frase tão chiché.
Só porque alguém não acredita na bondade do ser humano não quer dizer que sofra ou tenha sofrido com os outros. Simplesmente basta analisar o mundo à tua volta e o comportamento das pessoas que te rodeiam (em sentido abrangente) e qualquer pessoa com 2 dedos de testa percebe que o ser humano não é bom nem para si mesmo quanto mais para os outros;)

Quanto ao ser como sou para com os que me rodeiam, eu dou na medida em que os que me rodeiam me provam que merecem. Se não te trato tão bem como quererias é porque ainda não me provaste que mereces ;)

Diana disse...

Eu conheço. É pena não admitires.
Uma coisa é ser obediente, outra é não conseguir mostrar aos pais que se tem personalidade.
Não te preocupes que nunca me trataste mal, porque se o tivesses feito acredita que a nossa amizade já tinh acabado.

David disse...

Eu conheço. É pena não admitires.
Uma coisa é ser obediente, outra é não conseguir mostrar aos pais que se tem personalidade.

LOL acredita que não conheces;) Nem a Rita ou a Susana que me "conhecem" à mais tempo. E não conheces porque só deve haver praí 3 priveligiados no mundo que podem dizer mesmo que me conhecem. Não leves a mal, mas não é só contigo, não te sintas excluída XD

Quanto aos pais, tivesses tu os meus pais e te garanto que não levantavas cabelo. Porque para eles o que chamas "personalidade" é desobediência e má educação, e eles não toleram isso;)
Além disso, convém-me que continuem achar que possuo uma personalidade porque como te disse, vivo muito bem à sombra do dinheiro deles e não me apetece perder as minhas mordomias por cause da "personalidade" ;)

Diana disse...

Se não fosses tu a dizê-lo até me ofendia ao dizeres que o que chamo personalidade tu chamas desobediência e má educação. Se há coisa que eu nunca fiz foi dar degostos aos meus pais e olha que são bastante exigentes.
Também não me ofendo por não te conhecer(so you claim). Há muita gente que se dá a conhecer e que vale a pena conhecer.